No vídeo dessa semana eu convidei uma especialista em planejamento de casamento para conversar sobre um assunto que eu sei que vocês adoram: economia!

Hoje especificamente a gente vai falar de como economizar  na contratação dos fornecedores do seu casamento.

 A Luiza Nassau é produtora de eventos, especializada em assessoria de casamento e sabe TUDO do assunto.

Frufru

Bel: Lu, onde entra o planejamento financeiro na organização do casamento?

Luíza: Um pouquinho antes de começar a organização do casamento efetivamente. Quando a gente fala em economia, em planejamento financeiro, é importante começar alinhando as expectativas. A primeira coisa a se fazer é entender qual o valor real de mercado que cabe dentro do seu sonho.

B: Quando um casal procura uma assessoria ele já tem que saber mais ou menos qual valor se pretende gastar?

L: Depende. Quando o casal já chega com uma noção do quanto pretende gastar o assessor vai dar o retorno se aquilo é viável ou não e alinhar a expectativa do casal.  Tendo esse valor definido, o assessor já vai partir para o segundo passo que é ajudar o casal a encontrar os fornecedores ideais que caibam nesse orçamento.

B: Tá, e então se eu chegar já com meu valor definido como vai funcionar o serviço da assessoria visando economizar?

L: O próximo passo vai ser pensar num cronograma de acordo com o tempo disponível até a data do casamento.

frufru

B: O tempo também influencia na economia, né?

L: Influencia demais! Se você tem um tempo maior você consegue se antecipar na contratação de alguns fornecedores e um tempo maior de parcelamento para aqueles que valem a pena parcelar.

B: Se você tem mais tempo você consegue aproveitar as promoções que os profissionais oferecem esporadicamente também, e isso é legal.

Canal-you-tube (2)

L: Esse planejamento paralelo a organização do casamento é imprescindível para que nada fuja do controle e essa fase seja gostosa, um período prazeroso e não uma dor de cabeça. A partir disso a gente pensa em dividir a organização do casamento em alguns tópicos:

  • Estrutural: mobiliário, buffet, espaço de eventos, decoração e outros.
  • Registro: foto, filmagem e convite e outros.
  • Pessoal: vestido, acessórios, sapatos e outros.
  • Mimos: Caixinha para padrinhos e daminhas, lembrancinhas, chinelos, etc

B: Essa divisão facilita muito na hora de você definir as prioridades. Não faz o menor sentido comparar vestido com fotógrafo, por exemplo. Você tem que comparar coisas do mesmo grupo, o que vai facilitar demais na hora de definir quais são as suas prioridades e onde você vai investir mais.

L: Exatamente, existe um link entre as coisas do mesmo grupo.

frufru

B: Lu, qual a diferença entre investimento e gasto no casamento?

L: Existe uma diferença gritante entre os dois. Investimento é tudo aquilo que vale a pena. Gasto é quando você contrata um fornecedor simplesmente por ele ser mais barato, correndo o risco dele acabar saindo mais caro depois.

B: É interessante falar isso num vídeo sobre como economizar, porque na verdade economizar não é contratar aquilo que é mais barato.

L: Definitivamente não! Nem tudo que é mais barato é mais vantajoso e nem tudo que é mai caro é melhor. Existem várias formas de se economizar (inclusive deixando de gastar ema algumas coisas) e para isso você precisa procurar profissionais que façam jus ao valor que você pagou.

frufru

B: Lu, contratar uma boa assessoria ajuda a economizar também, certo?

L: Sim! O cerimonial é o profissional que, contratado desde o inicio, vai te ajudar a economizar consideravelmente. É ele quem vai fazer um filtro de todos os fornecedores que podem atender bem o perfil daquele casal. Além dele conseguir uma negociação melhor (porque normalmente ele vai intermediar essa negociação), ele vai encontrar profissionais que correspondam à sua expectativa e ao seu orçamento fazendo com que esse custo seja um investimento e não um gasto. É o profissional que vai entender qual a melhor relação custo x benefício para as suas escolhas.

B: Esse filtro que o assessor faz ajuda o casal a encontrar os profissionais certos em menos tempo, né?

L: Quando você começa a procurar enlouquecidamente na internet, sem foco, pegando indicações de amigas, vizinhas, primas, ligando e enviando e-mails para trocentos fornecedores e fazendo visitas à esmo você acaba gastando aqui e ali. Perde tempo, gasta no estacionamento, na gasolina, no lanchinho entre uma visita e sem perceber você acaba perdendo um dinheiro que pode ser investido em várias coisinhas, como o bolo do casamento, bem casados, forminhas, por exemplo!

B: A gente esquece que tempo também é um ativo. Perder tempo hoje em dia é assunto sério e a gente esquece de contabilizar isso.

L: Uma das formas de se economizar no casamento é, sem dúvidas, poupar tempo e direcionar pro fornecedor certo. É difícil acertar de primeira ou segunda mas é importante direcionar para aqueles que tem uma possibilidade maior de te atender nas suas expectativas.

Canal-you-tube (1)

B: Quantos fornecedores você acha que é legal um casal conhecer antes de fechar o contrato?

L: Eu não gosto de estabelecer um limite tão claramente mas eu sugiro no mínimo três e no máximo cinco de cada ítem. Justamente para não virar uma busca sem foco. Se o casal vai atrás de vinte fornecedores, vai acabar ficando é mais confuso, perdendo seu tempo e o do profissional. Eu gosto de começar com duas ou três indicações porque não são indicações aleatórias. Houve uma pesquisa, um cuidado, um filtro. Tem sido muito comum os noivos encontrarem o profissional certo visitando dois ou três profissionais no máximo.

frufru

B: Lu, como comparar fornecedores na hora de bater o martelo?

L: É importante que os noivos comparem fornecedores do mesmo estilo. Não adianta você querer comparar pizza com sanduíche. Os dois são comidas mas são completamente diferentes. Você só vai ter a certeza de que você realmente economizou e foi assertivo naquela escolha quando você consegue parear fornecedores que estão oferecendo o mesmo produto ou produtos bem similares.

B: Mesmo no caso de um vestido de noiva, por exemplo. Não dá pra comparar vestidos de renda, simplesmente por serem de renda, sem levar em conta qual o tipo de renda, de corte, de costura, de acabamento etc. para entender o preço de cada um.

L: E além disso o contexto tem que ser levado em conta. Se é um vestido de aluguel, por exemplo, você vai precisar pagar alguma taxa de lavanderia depois? Talvez essa taxa seja a diferença na hora de tomar a decisão por comprar ou não o vestido de noiva. Casamento não é  CTRL C, CTRL V, não é receitinha de bolo.

B: Isso é um perigo porque vejo noivas querendo copiar o casamento da amiga, achando que tudo vai ser  facilmente organizado porque ela já tem certeza do que quer. E isso não funciona assim. As realidades, desejos e personalidades são diferentes e isso muda tudo!

frufru

B: E qual a  importância de negociar, Lu?

L: Negociar é fundamental e também entender os riscos de determinadas negociações. Vários casais tem evitado fechar contratos antecipadamente com medo das empresas falirem, etc. E administrar isso é fundamental porque não adianta o casal pagar à vista e ter um super desconto mas ao mesmo tempo ficar super apreensivo com a possível não entrega do produto/serviço. É importante avaliar com calma o que vale a pena parcelar e o que vale a pena ser pago à vista.

B: Porque com essas pequenas diferenças o casal vai conseguir encaixar aquelas coisinhas em que eles costumam gastar sem perceber: topo de bolo, taça personalizada, forminhas, lembrancinhas, robe etc. Muitas vezes eles nem colocam esses dados na planilha de custos, né?

L: Não colocam. E é importante entender qual a melhor estratégia, naquele prazo específico, para não se descapitalizar e não ficar refém de ter que terminar de pagar um fornecedor para só então fechar contrato com outro.

frufru

B: Lu, eu já vi você dizer isso, aprendi mas sei que pouca gente sabe: ler contratos ajuda a economizar, certo?

L: Lógico!! Você não imagina quantas pegadinhas podem existir num contrato!!

B: A multa eu sei que é uma cláusula que ninguém lê porque nunca acha que vai precisar rescindir o contrato, mas que pode acontecer. Por eventualidades os casais podem precisar adiar a data, mudar o local, enfim… Coisas podem acontecer e é importante saber como funcionará cada um dos fornecedores no caso de ser necessário rescindir o contrato. Eu passei por isso com meu vestido de noiva ( já contei aqui  no blog e lá no canal) e tive que sair correndo atrás do contrato porque eu não havia lido quando assinei, só fui descobrir depois, quanto não havia mais como negociar.

Canal-you-tube (3)

L: Outra coisa importante é entender que os custos não acabam no dia do casamento, é importante guardar para depois dele.

B: Casa e acha que pode ir curtir a lua de mel tranquilamente? Na na ni na não.

L: Sempre tem aqueles convidados que foram a mais do que o contratado com o buffet, as taças e copos quebrados…

B: Sem contar as eventualidade de uma coisa ou outra que foi quebrada na decoração, etc.

L: É importante que esses ‘imprevistos” sejam previstos, rsrs. Eles devem constar na planilha de custos do casal para que não seja uma supresa desagradável.

frufru

B: Uma outra coisa que eu acho muito importante frisar é a relação entre o casal e o fornecedor que também influencia no sucesso do evento.

L: O casamento é consequência de um processo muito maior, tem muita coisa envolvida além do financeiro. Quando você escolhe um profissional somente pelo preço você fica refém de uma pessoa que muitas vezes não está envolvida com seu evento. Ter uma simpatia recíproca com o fornecedor que vai te atender no dia do seu casamento é fundamental e deve ser um fator determinante na hora de escolher o profissional, bem antes do preço praticado.

frufru

B: Adorei o papo, Lu! Obrigada! E volte para responder as dúvidas que o pessoal vai deixar aqui, tá?

L: Pode deixar! Adorei.

Espero que vocês tenham gostado do meu papo com a Lu! Deixem dúvidas e sugestões nos comentários!

Ah, e pra ver esse conteúdo em vídeo é só dar play!

 
Frufru

Créditos:

Filmagem e edição:  Compota IP / Participação especial:Luiza Nassau