Hoje é dia de polêmica, bebê. A ideia aqui é falar um pouco sobre machismo no casamento.

Vocês já repararam em quantas “brincadeiras” e posturas machistas nós temos no ritual do casamento? Sou capaz de apostar que a maioria delas, muita gente reproduz sem nem perceber que são machistas. A gente segue o fluxo e vai repetindo, repetindo, sem parar para racionalizar sobre aquilo.

Rituais são bem assim, né? Eles dizem que a gente tem que entrar de braços dados com o pai, a gente entra. Mas nem se pergunta porquê. Eles dizem que a gente tem que trocar um beijo no final da cerimônia, a gente beija. E tudo na maior inocência, achando bonito – porque é mesmo. Mas é sempre bom pensar sobre os porquês das coisas antes de reproduzi-las, né?

Mesmo que a gente não tenha a intenção de reforçar o machismo nosso de cada dia, com essas brincadeiras a gente acaba, inevitavelmente, contribuindo para a disseminação dele.

Por isso a ideia aqui é pensar sobre, refletir e se for o caso, ressignificar esses momentos. Vamos nessa? Quais são essas brincadeiras, de onde elas vêm?

frufru

O chá de panela

Só esse nome já diz muita coisa, né? Os meninos fazem chá bar e as meninas ficam com o chá de panela. Faz tempo que a cozinha deixou de ser território estritamente feminino, não é mesmo?

É claro que hoje em dia a gente já mudou muita coisa. Criamos o chá de lingerie, tratamos o chá de panela como um evento também para os meninos e vice versa. Mas se formos avaliar a versão clássica, falamos de um evento onde só meninas podem participar e ali ela vai ganhar utensílios de cozinha.

E esse é um modelo de evento pré wedding perfeito para as meninas que adoram cozinhar. Mas não para todas. E não há porque esse ser um momento exclusivo das mulheres. Porque não um chá de panelas para os meninos se o noivo for amante da cozinha? Mas isso a gente nem cogita, né? Porque será?…

frufru

Despedida de solteiro

Outro evento que nós já adaptamos, hoje muitas mulheres fazem a despedida de solteira, mas até pouco tempo atrás, isso era uma regalia dos noivos.

E a ideia (isso fica claro pelo nome, né?) é que ele saísse para a “pegação”. Para se despedir mesmo da vida de solteiro… Socorro!

Com o passar do tempo as regras mudaram e esse evento virou uma espécie de comemoração do noivo com seus amigos (nada de pegação, por favor!) e a mulherada começou a aderir também. Mas a verdade é que ainda tem muito moçoilo por aí ainda fazendo a despedida de solteiro nos moldes antigos….

despedida de solteiro noivos

frufru

Game Over

Muito comum nas camisas usadas nos eventos pré wedding e até mesmo na sola de sapato dos noivos é a famosa frase”Game over”. Eu também já dei muita risada dessa blusa e tenho certeza de quem usa só está querendo ser divertido.

Mas acho chato essa mensagem de que o jogo para o homem acabou, como se casar fosse uma coisa muito chata pra ele. Como se ele estivesse ali infeliz.

game over sapato noivo

frufru

O pedido de casamento

Porque é que a gente cria todo uma expectativa em cima disso? Porque é que só os homens tem que fazer o pedido? A gente tem no nosso inconsciente, uma sensação vinda de anos atrás, de que temos que ser escolhidas. De que precisamos de um homem para nos “salvar”, nos tirar do título de “encalhada”. E aí criou-se todo um mito em torno do pedido de casamento. Virou um sonho para as mulheres!

Muitas realmente sonham com o pedido de casamento e se ele não acontece, se frustram.

Outras, mesmo querendo se casar não ousam elas mesmas fazerem o pedido para o namorado. Para vocês verem como o negócio está enraizado no nosso inconsciente.

mulher faz pedido de casamento

frufru

A mulher adotando o sobrenome do marido

Parece romantismo mas a verdade é que a origem dessa história é de que ao se casar, a mulher passava a ser propriedade do marido. Por isso abria mão da sua origem, da sua família e passava a fazer parte da dele.

Até os cartórios já se atualizaram e hoje o homem também pode adotar o nome da esposa ou os dois podem continuar com os nomes com os quais nasceram. A mudança é opcional.

Algumas mulheres ainda optam por adotar o sobrenome do marido. Mas como hoje é uma escolha, elas tem que encontrar suas próprias razões para fazer isso. Algumas já ressignificaram a ideia colocando o nome como demonstração de amor, simbolizando o nascimento de uma nova família, etc.

frufru

A organização do casamento fica a cargo da mulher

Cada vez mais os homens têm se envolvido nos preparativos do casamento mas ainda de maneira tímida. Na maioria absoluta dos casos é a mulher que se interessa e se desdobra para preparar tudo. Isso vem daquela história de que quem quer se casar é a mulher e que para o homem isso é um fardo.

Esse, na minha opinião, é o maior ponto negativo visto que o casamento poderia ser muito mais do casal e muitas vezes acaba sendo muito mais da noiva. Muitas vezes as coisas saem mais à cara dela, ao gosto dela. E nisso se perde a oportunidade do momento ser tão especial para os dois, né?

Muitos homens não se empolgam tanto com o momento porque não se consideram tão importantes já que toda a sociedade trata o casamento como um momento da noiva. O noivo sempre fica em segundo plano.

frufru

O pai levando a noiva até o noivo

Não é novidade para ninguém que isso também remonta aos tempos em que os homens tratavam as mulheres como mercadorias e após um negócio fechado (sim, o casamento era um negócio) o pai entregava a filha ao noivo.

Hoje a gente também já mudou isso de figura e não é raro ver noivas entrando de braços dados com pais e mães – ou só com as mães – ou ainda sozinhas.

Todo mundo já percebeu que esse momento “passa um recado”. Hoje queremos dizer que estamos saindo da família de origem para seguirmos em direção a outra. E por isso cada uma opta por fazer sua entrada específica.

Mas a verdade é que muitas mulheres ainda seguem o fluxo e entram de braços dados com o pai sem pensar muito sobre o tema.

pai da noiva

frufru

Plaquinhas “Foge não, ela tá linda””

Essa aí é bem inusitada porque não vem de antigamente, é coisa de agora mesmo. Por essa brincadeira tão recorrente do homem não querer se casar, alguns casais criaram as plaquinhas. É claro que a intenção é fazer todo mundo rir, é ser divertido.

Mas será que vale a pena a gente reforçar essa história que só a mulher quer se casar e de que para o homem o casamento é um enorme sacrifício?

Plaquinha machista no casamento

frufru

Jogando o bouquet

O que significa aquela mulherada louca tentando pegar o bouquet como se aquela fosse a salvação da sua vida e os namorados das respectivas fazendo cara feia e torcendo para que elas não consigam pegar?

Olha a gente aí de novo reforçando a ideia de que nós mulheres PRECISAMOS nos casar e que para os homens isso é um castigo.

Isso porque eu nem vou comentar sobre a parte em que os noivos jogam uma caixa de uísque para os amigos, né?…

frufru

 

Topo de bolo

Quem nunca viu por aí aqueles topos de bolo onde o noivo está amarrado? Ou que a noiva está colocando um revólver na cabeça dele? Tem em vários estilos, mas a mensagem é sempre a mesma. O pobre coitado não queria estar passando por isso.

Topo de bolo machista

frufru

Essas foram os momentos machistas que eu me lembrei. Você se lembra de mais algum? Deixe nos comentários.

Espero de coração que esse post/vídeo sirva para uma reflexão de cada um vocês porque ter atitudes machistas é muito careta! Bora repensar e ressignifcar esse ritual tão lindo que é o casamento!

E para assistir esse conteúdo em vídeo é só clicar no play!!

 

frufru