Imagina que você convidou um casal de amigos queridos para um jantar na sua casa. É claro que você vai preparar uma comida especial para os seus amigos. Você os conhece, vai procurar saber de algo que os agrade, para não servir o que seus amigos não gostam ou não comem. Isso é arte de receber.

Uma festa de casamento nada mais é do que essa arte de receber, porém em maior escala. Vocês são os anfitriões, você convidou pessoas queridas (em tese) e a festa não é só para vocês dois (senão, nem precisaria de festa): é uma forma de agradar os convidados especiais que foram escolhidos a dedo para partilharem daquele momento único com vocês.

frufru

Talvez esse seja um dos maiores dilemas do casal no momento de preparar uma festa de casamento.

É claro que é importante que o casamento seja “a cara dos noivos” (eu vivo falando isso aqui) e vocês não devem fazer nada que não seja de acordo com o que acreditam, com seus princípios e com seu estilo. Mas, agregado a tudo isso, é necessário pensar nas necessidades de uma minoria de convidados (SEUS convidados!) que talvez não compartilhem da saúde, idade, crença ou ideias que a maioria dos presentes ali.

Se uma pessoa com uma necessidade diferente da maioria é convidada (como todos os outros convidados!) para uma festa que parece não ter sido pensada para recebê-la, ela vai se sentir excluída e dispensável – é como se os noivos não fizessem a menor questão que aquela pessoa estivesse ali.

Por isso, é importante pensar em INCLUSÃO de todos os convidados de um casamento.

 

frufru

Afinal, o que é inclusão?

Incluir significa reconhecer que existe a diversidade e fazer com que ninguém dentro daquela diversidade se sinta discriminado ou excluído, cuidando para que todos se sintam acolhidos e bem tratados com o mesmo carinho.

frufru

Como incluir?

Podemos pensar em três pontos principais na hora de planejar a inclusão dos convidados:

O acesso e o ambiente

Se você terá algum convidado com dificuldades de acesso (sejam físicas ou econômicas), certifique-se de garantir um conforto maior para que ele consiga chegar até o local:

  1. Dicas de transporte e hospedagem disponibilizadas no site dos noivos são uma boa ideia. Linhas de ônibus, vôos, telefones de táxis, links para aplicativo uber (acredite, nem todo mundo conhece), empresas de vans, hotéis e pousadas com bom custo-benefício, etc.
  2. Lembrem-se também se pensar sobre a acessibilidade de escadas, rampas, se há estacionamento, reserva de vagas ou manobristas, etc… Os principais grupos que se beneficiam com esse cuidado são os idosos, as grávidas e os pessoas com necessidades físicas especiais.
  3. Pense também se a data e o horário do seu casamento vão permitir o fácil acesso dos convidados. Por exemplo: você vai se casar num sábado de manhã, a sexta não é feriado. Você tem convidados de fora da cidade? Eles conseguirão chegar a tempo? Existe transporte possível para isso? Uma solução é disponibilizar a eles a maior quantidade de informação possível acerca do acesso.

frufru

A alimentação

Se você tem algum convidado que possui alguma forma de restrição alimentar, é importante se preparar para recebê-los também:

  1. Se você não sabe se tem algum convidado com restrição, você pode escrever no convite (ou no site dos noivos) um recadinho gentil, como “Prezado convidado, se você possui alguma restrição alimentar, avise-me no momento do RSVP para que possamos providenciar sua melhor recepção, a fim de que você possa sentir em casa no nosso casamento”. Não é fofo? 🙂
  2. Faça com que seus convidados SAIBAM do que é feito aquilo que está comendo (seja através de plaquinhas, seja através do aviso dos garçons, seja através do menu disposto nas mesas, etc);
  3. Ofereça sempre boas ALTERNATIVAS aos seus convidados com restrições alimentares! Trata-se de um carinho e uma bonita forma de acolhê-los. Se você vai receber alguém que não bebe bebidas alcoólicas, por exemplo: certifique-se de ter disponíveis sucos, refri e água.

frufru

O entretenimento

Os convidados que possuem mais restrição acerca do entretenimento em uma festa se trata daqueles com idade diferente da maioria (idosos e crianças, por exemplo) e dos pessoas com necessidades especiais mentais.

  1. Se você terá música na sua festa, certifique-se de que não terá algum convidado com restrições a barulhos muito altos (exemplo: idosos, autistas, bebês) e reserve algumas mesas para eles de forma que o barulho seja menos ameaçador;
  2. Se você tem amigos que possuem filhos pequenos, é natural que eles queiram ou tenham que levá-los, por falta de opção. Em vez de dizer “não” à presença das crianças, é melhor incluí-las em sua festa recebendo-as com entretenimentos adequados e deixar que seus amigos possam curtir mais tempo da festa junto com vocês também.

frufru

Quem incluir?

Geralmente, uma festa “convencional” é preparada pra receber a maioria das pessoas que se encaixam dentro do que chamamos “comum”, mas não para uma minoria que “foge do comum”.

Uma pessoa que tem condições físicas, mentais e econômicas de comparecer a qualquer local, independente do acesso; que pode comer qualquer tipo de comida ou bebida a ser oferecida; e que se diverte em festas independente do estilo do entretenimento – esse é o convidado “comum”, a chamada “maioria”.

Porém, é necessário pensar que nem todo mundo é igual, e assim reconhecer que há diversidade para cuidar dela.

Alguns grupos de pessoas normalmente encontram certas restrições frente a um convite para uma festa de casamento. Nem todos possuem as mesmas restrições, porque cada pessoa é única: por isso, é importante conhecer bem (ou procurar conhecer melhor!) cada um de seus convidados.

Aqui vou listar alguns desses grupos e como fazer para que todos eles se sintam bem recebidos e incluídos em seu casamento!

frufru

Idosos

Quase todo casal de noivos tem algum convidado idoso, nem que seja apenas um avó ou avô. A principal restrição dos convidados idosos diz respeito ao acesso e ao entretenimento.

Se você vai receber algum convidado idoso, certifique-se de que o local de festa escolhido por você não dificulta o acesso do idoso (por exemplo: tem muitas escadas? Vai precisar de ajuda para deslocar-se na festa? O horário vai fazer com que fiquem muito tempo no sol? etc). Eu já vi gente que deixou de contratar determinado salão de festas que tinha muita escadaria, sem elevador nem rampa de acesso, por causa de seus convidados idosos. Lembre-se também de verificar que seu convidado possa curtir a festa com tranquilidade (por exemplo: pergunte ao seu convidado idoso se ele gostaria que fosse reservada uma mesa para ele longe da música alta).

Inclusão dos convidados no seu casamento

frufru

Crianças

Alguns noivos acham que, por se tratar de uma festa adulta, as crianças não deveriam ser convidadas. Acontece que um casamento não se trata somente de uma festa adulta, mas sobretudo de uma festa familiar: se você convida o seu casal de amigos, tios ou padrinhos que sãos pais de crianças e diz a eles para não levá-las, é praticamente um convite para eles não aparecerem também.

Ou então, você convida a família inteira e não se prepara para receber as crianças: o que acontece é que crianças possuem necessidades MUITO diferentes das dos adultos, em se tratando principalmente de diversão, distração e entretenimento. Se essas crianças não são incluídas na festa, rapidinho elas vão pedir aos pais para irem embora.

O melhor a fazer é saber se haverá crianças em seu casamento, a idade delas e como fazer para recebê-las bem também. Lembrando que as idades das crianças faz toda a diferença na hora de planejar a inclusão das mesmas! Nesse post aqui eu já tinha dado algumas dicas de como receber bem as crianças em seu casamento. Mas relacionei abaixo novamente algumas das ideias já dadas aqui no blog (se for oferecer alguma delas, lembre-se de AVISAR aos pais!):

  1. Cantinho infantil contratado, com monitores ou animadores
  2. Cantinho infantil feito por você, sem monitores (tapete, mesinhas, brinquedos, desenhos e lápis de colorir)
  3. Se houver somente crianças de uma única faixa etária: um brinquedo específico para entretenimento num canto da festa (exemplo: cama elástica, piscina de bolinhas) com ou sem monitores
  4. Berçário (ou cantinho do sono) com monitores
  5. Convites extras para os pais levarem seus próprios cuidadores (babás, avô ou avó, etc)
  6. Pense na segurança das crianças e se prepare para isso (escadas, janelas, piscinas, etc)

A restrição das crianças no casamento não é somente com relação ao entretenimento, mas muitas também enfrentam a questão alimentar (alérgicas, intolerantes ou diabéticas, por exemplo). O caso de crianças com restrições alimentarem se torna mais grave que o de adultos com as mesmas restrições, porque muitas vezes as crianças não são avisadas (pelos anfitriões e pelos pais) e, na sua fome e impulsividade natural de uma criança, acabam servindo-se de alimentos que lhes podem ser fatais. Assim, o ideal é sempre perguntar aos pais de crianças se elas possuem alguma restrição, e em caso positivo, avisar aos pais sobre os alimentos que você irá servir no casamento para que eles as orientem adequadamente (assim como preparar um menuzinho especial para elas!).

frufru

Grávidas

As mulheres grávidas encontram dois tipos de dificuldades maiores quando recebem um convite de casamento: o acesso e a alimentação.

Se tiver uma ou mais convidadas grávidas em seu casamento, lembre-se de verificar se o acesso ao local da festa é adequado para elas (por exemplo, tem muitas escadas? Vai precisar voar de avião?). Procure saber também, no momento do convite, se a grávida está com algum tipo de restrição alimentar (exemplo: diabetes gestacional) a fim de planejar com cuidado as alternativas de que ela irá dispor para alimentar-se em sua festa. Tome o cuidado de avisar ao servir alimentos crus e bebidas alcoólicas.

frufru

Pessoas com necessidades especiais

As principais dificuldades que as pessoas com necessidades especiais encontram no momento de serem convidados de uma festa são em relação ao acesso para a mesma.

Se você vai receber um convidado cadeirante, por exemplo, verifique se o local tem rampa de acesso e/ou elevador adequado. Se tiver somente escadas, veja se elas podem ser impedimento para o acesso do seu convidado – e se for necessário, considere a necessidade de trocar de local (pra falar a verdade, acho até justo sabotar esses locais, já que todo local deveria ter arquitetura inclusiva adequada ao acesso universal hoje em dia!).

Se tem convidados cegos e surdos, não os deixe de fora da partilha de seu momento especial! Já vi noivos que prepararam convites e menus em braile especialmente para seus convidados com deficiência visual – além de disponibilizarem um integrante da equipe do cerimonial para ajudá-los no acesso ao local da festa, quando chegavam. Para os convidados com deficiência auditiva, quando forem compartilhar os vídeos dos melhores momentos na internet, lembre-se de legendá-los. 😉

Um caso menos pensado, e carregado de preconceito, são os convidados que possuem transtornos ou sofrimentos mentais. Convidados autistas, esquizofrênicos ou que sofrem de transtornos depressivos podem sentir-se mal em locais muito barulhentos. É interessante perguntar, no momento do convite, se eles se sentirão melhor em um local da festa menos barulhento e mais tranquilo, e fazer a reserva das mesas para eles nesses locais.

A questão dos transtornos de ansiedade (como agorafobia – medo de lugares abertos -, claustrofobia – medo de lugares fechados – e fobias específicas como medos de certos tipos de animais) também pode ser muito restritiva. Claro que não vai dar pra adequar tudo em seu casamento em decorrência disso, mas pelo menos deixar os convidados avisados já é uma gentileza – eles podem se preparar levando um acompanhante ou se precavendo com medicamentos específicos, por exemplo. Você tem algum convidado que sofre de agorafobia? Avise se o seu casamento acontecerá em local aberto. Você tem algum convidado que sofre de claustrofobia? Avise se o local da festa é muito fechado, se possui teto muito baixo ou necessita de elevador para acesso. Você tem algum convidado que possui uma fobia de borboletas, por exemplo? Avise se o casamento acontecerá em ambiente natural possível de aparecer quaisquer insetos. Você tem algum convidado que sofre de ansiedade social? Avise se sua festa será muito grande, para muitas pessoas.

Lembre-se: esses convidados já sofrem muito preconceito, e um bom anfitrião é aquele que faz de tudo para que seu convidado se sinta bem. 🙂

frufru

Intolerantes e alérgicos

Esse grupo de convidados encontra dificuldade em relação à alimentação. É uma questão séria e se não forem tomados os devidos cuidados, a alimentação inadequada pode acarretar risco grande à saúde do seu convidado.

Se você não sabe se tem algum convidado com restrição salutar, você pode escrever no convite (ou no site dos noivos) um recadinho gentil, como “Prezado convidado, se você possui alguma restrição alimentar, avise-me no momento do RSVP para que possamos providenciar sua melhor recepção.”

Os convidados alérgicos a determinados alimentos são o grupo de maior risco. Geralmente trata-se de alérgicos a frutos do mar, glúten (celíacos) ou proteína do leite. Por isso, se você tem um convidado alérgico, faça com que os garçons sirvam seu buffet SEMPRE avisando o sabor do salgado que estão servindo, principalmente se tiver frutos do mar. Se tiver alimentação disposta em mesas, coloque plaquinhas de aviso com a relação de ingredientes. A questão do glúten e da proteína do leite é bem complicada porque geralmente quase todo tipo de alimentação leva glúten ou derivado de leite: portanto, se você tiver algum convidado celíaco, por exemplo, lembre-se de preparar alternativas alimentares que não levem glúten nem derivado de leite e deixá-los avisados. Se tiver crianças alérgicas, deixem os pais de sobreaviso acerca da alimentação presente na festa e das alternativas disponíveis também.

O caso dos intolerantes é menos grave, porém não menos importante. A principal intolerância alimentar que acomete as pessoas hoje em dia é a intolerância à lactose e ao glúten. As reações não são fatais como as reações dos alérgicos, mas são muito desagradáveis também, e podem deixar a noite do seu convidado muito ruim. Se o seu convidado te avisa que tem determinado tipo de intolerância, não o julgue dizendo “você nunca teve isso” (muitos são alvos de preconceito por este motivo), porque as intolerâncias geralmente são desenvolvidas tardiamente mesmo na vida (também são conhecidas como “alergia tardia”). Os cuidados em geral são os mesmos: avisos ao alcance dos convidados (pode ser nos menus das mesas, através dos garçons ou de plaquinhas no buffet) e alternativas para que não passem fome na festa.

Existe também um item pouco pensado, mas que pode causar transtornos: é o caso das intolerâncias e alergias ambientais (sim, não se trata apenas de alimentação!). Se você tem convidados alérgicos a picadas de insetos, por exemplo (alergias são sempre perigosas!), e seu casamento será ao ar livre (principalmente perto de córregos ou lagoas), que tal disponibilizar repelentes para quem quiser usar? Outra questão dos casamentos diurnos e ao ar livre são relacionados aos convidados albinos, por exemplo, e portanto são intolerantes ao sol. Disponibilizar, junto aos recepcionistas do evento, protetores ou guarda-sóis para esses (e outros) convidados que quiserem usar também é uma forma de ser gentil e acolhedor.

frufru

Diabéticos

Temos também a questão dos convidados diabéticos (principalmente quando se trata de crianças elas ficam muito excluídas e entristecidas, pois crianças costumam gostar muito de doces). Se você vai receber algum convidado diabético em sua festa, lembre-se de disponibilizar em seu buffet alternativas de bebidas (refrigerantes diet e sucos diet, por exemplo), assim como docinhos diet também. E coloque um aviso! 🙂

Há quem faça tanta questão de ter esse cuidado com os convidados diabéticos ou com intolerância/alergia alimentar que, às vezes, além da alimentação salgada, das bebidas e dos doces, os noivos preparam até mesmo pequenas quantias de bolo (ou minibolos) diet, sem glúten e sem lactose para que esses convidados também possam comer do bolo de casamento. 🙂

frufru

Veganos e vegetarianos

Os convidados veganos e vegetarianos encontram muita resistência e preconceito por parte dos carnívoros, porque geralmente não se trata de uma restrição causada por problema de saúde, mas por uma escolha da própria pessoa. Mesmo assim, independente de qualquer motivo, essa restrição alimentar (como todas as outras!) deve ser respeitada.

Se você vai receber convidados veganos e vegetarianos em sua festa, escolha um cardápio de modo que eles se sintam incluídos: que tenha boas alternativas sem carne e sem derivados animais. Peça aos garçons que avise ao servir os alimentos. Você pode também deixar plaquinhas nos buffets ou a informação disposta nos menus das mesas.

Lembre-se: se você não é vegano ou vegetariano, você não precisa deixar de servir a comida com carne que você e a maioria dos seus convidados gosta de comer, mas pode incluir pratos veganos ou vegetarianos em seu cardápio também – que não são menos gostosos, e podem ser até mais! É mais simples do que você pensa. 😉

frufru

Restrições relacionadas a religião

Mais um grupo que enfrenta preconceito devido ao teor de vontade pessoal que esse tipo de restrição carrega. Como eu disse, independente do motivo, elas devem ser respeitadas.

Existem pessoas que, por motivos religiosos não ingerem determinados tipos de alimento (como os judeus com relação à carne de porco, alguns evangélicos com relação às bebidas alcoólicas e algumas religiões orientais com relação à carne animal de forma geral).

Se você tem convidados queridos com religião diferente da sua e que carregam esse tipo de restrição, nada mais gentil do que já se preparar para recebê-los com um menu inclusivo. Disponibilize boas alternativas para que ninguém passe fome, assim como informação acessível para que eles saibam o que está disponível para eles comerem e beberem na festa. 🙂

Vale aqui o que eu falei no item anterior: você não precisa deixar de servir as bebidas alcoólicas ou a alimentação que você ou a maioria dos seus convidados está acostumada a comer, mas pode disponibilizar alternativas a essas comidas e bebidas (bebidas não alcoólicas, alimentos sem carnes) pra que todos os convidados se sintem acolhidos e incluídos em sua festa!

Alguns religiosos também carregam a restrição de acesso, como os sabatistas (só podem exercer atividades no dia de sábado após o pôr do sol). Dessa forma, se você tem algum convidado especial que é sabatista, talvez seja interessante repensar o horário do seu casamento! 😉

frufru

Para finalizar…

Preparar-se para receber seus convidados que possuem necessidades diferentes da “maioria” e incluí-los na sua festa é uma forma de ser carinhoso e altruísta. Nessas horas, é sempre bom exercitar a empatia e colocar-se no lugar do outro: pense em como você gostaria de ser recebido num ambiente diferente ao que você está acostumado.

Lembre-se também do que comentei no início do post: receber os convidados na festa de casamento nada mais é do que receber um convidado querido em sua casa, mas em grande escala. Quando você convida um amigo para ir em um jantar exclusivo em sua casa, e ele diz que não come carne, qual o sentido de preparar somente carne para os anfitriões e deixar seu amigo sem comer nada durante o jantar inteiro? Pense nisso. 😉

Gentileza não faz mal a ninguém (pelo contrário, só faz bem!).

Beijos e bons preparativos!