Conheci a Bruna há alguns anos atrás, num trabalho do blog. Perdemos o contato e um tempo depois ela me chamou no Instagram para contar que ia se casar. A partir daí, volta e meia batíamos um papo sobre o casamento dela.

Achei lindo ver como ela se jogou nos preparativos do casamento e viveu intensamente o momento.

E o resultado não poderia ter sido outro: três casamentos belíssimos. Bruna e Vítor se casaram no civil, no religioso e em uma cerimônia simbólica. No post de hoje vamos acompanhar os detalhes dos dois últimos. E já adianto que rolaram detalhes personalizados e especiais em cada um deles.

frufru

Nossa História Clichê

Coisa do destino, encontro de Deus: tudo isso pode resumir nós dois. Quando nos conhecemos, nem imaginávamos que um dia tudo isso acabaria assim, como um final de conto de fadas, com a realização do nosso grande sonho: o casamento!

Nossa história começou em maio de 2007 por meio de um hobby meu: fotografia. Estávamos em uma excursão do colégio quando tirei sua primeira foto de muitas que estavam por vir.

A partir daí, trocamos MSN com intuito apenas de compartilhar a foto e naquele momento ainda não sabíamos, mas o destino nos reservava uma linda história de amor.

Fomos nos descobrindo, compartilhando gostos, músicas, frases, até rolar o primeiro beijo em 06/12/2007. De maneira desajeitada, iniciava naquele primeiro ato um “rolo” de muitas idas e vindas, mas que nunca mais se desfez.

Tantos desencontros foram necessários para que a decisão que a gente tomasse de ficarmos juntos fosse para sempre.

frufru

Passamos por muitas coisas juntos

Quando estávamos um pouco mais maduros, já no fim do primeiro ano da faculdade uma reviravolta da história nos colocou juntos novamente. Após uma crise de ciúmes da noiva, o noivo deu um ultimato: só voltariam se fosse para assumir uma relação séria.

E assim, embarcamos em uma linda história de amor, companheirismo e união.

Passamos por muitas coisas juntos, crescemos lado a lado. Vivemos o medo do vestibular, a faculdade, o frio na barriga para conseguir o primeiro estágio, o dia do exame para tirar carteira de motorista, o primeiro emprego e até mesmo no 7×1 da inesquecível Copa de 2014, estivemos juntinhos no Mineirão. Tantas histórias temos para contar. Mesmo tão diferentes, a gente se completa. O que falta no outro, é sempre o que o outro tem para oferecer.

Hoje, temos a certeza de que sempre foi a gente, que nossos inúmeros desencontros serviram apenas para nos preparar para essa relação que será eterna, pois amor é o que não nos falta.

frufru

Os casamentos

Com muita alegria, nos casamos três vezes e casaríamos quantas mais fossem necessárias. Trata-se de um ritual lindo, de muito amor e felicidade.

Nada tira da minha cabeça, os olhos do meu marido nos três dias em que reafirmamos nosso sim. Tinha um brilho que não tem preço, vai ficar para sempre.

Eu chorei no civil, no religioso e na cerimônia que fizemos no Engenho tamanha era a emoção de ver um sonho se realizar, ainda mais lindo do que tinha sonhado.

frufruCasamento Religioso na Serra Santa Helena

Como é de conhecimento, a Igreja Católica não permite que a cerimônia seja feita fora da Igreja. Por isso, decidimos fazer uma cerimônia intimista apenas para familiares antecedendo a cerimônia oficial para receber a benção de Deus.

Era para ser extremamente simples, mas tamanho o simbolismo de tudo, fez com que se tornasse um momento único em nossas vidas.

Nos casamos na Capela de Santa Helena, no alto da cidade, onde nós dois sempre recorremos para pedir proteção divina.

A capela é pequenininha, charmosa e extremamente aconchegante. Eram poucos lugares, o suficiente para abrigar nossa família.

A cerimônia foi marcada para às 16 horas e cumprimos religiosamente o horário. Cheguei com meus pais, mas entrei na Igreja com o Vítor. Uma oportunidade única uma vez que esse não é o ritual usual dos casamentos.

três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna

frufru

Detalhes únicos

Foram vários detalhes doces e únicos que marcaram esse dia em nossas vidas. Para começar, resolvemos fazer no dia 1° de setembro, mês que sempre gostei e acredito ser leve e de muito amor.

O coral que cantou as músicas da celebração era formado pela família do noivo, ensaiaram durante os dois meses que antecederam o casamento.

As alianças foram levadas pelas mães, que ficaram sabendo durante a cerimônia e se acabaram de chorar. A caixinha de porcelana que serviu de porta-aliança foi da minha avó.

Sonhava com chuva de arroz e balões brancos, tivemos os dois.

Tudo saiu ainda mais lindo do que a gente imaginava.

Para fechar, fizemos uma sessão de fotos com todas as pessoas presentes. O céu estava extremamente azul, o sol irradiava de um jeito memorável. Os registros são lindos.

No nosso ensaio pre-wedding, não fez sol, o dia estava extremamente nublado. E parece que nesse dia fomos presenteados com um espetáculo dos céus que pode ser visto nas fotos.

Depois de todos os protocolos, seguimos só eu e o meu marido para um outro ponto da serra e fizemos fotos lindas.

São memórias que ficarão para sempre!

frufruCasamento do Engenho

Desde a primeira vez que conheci o Engenho, eu sabia que seria ali. E daí para frente, foram inúmeras visitas. Cheguei a ir até o local, no dia 15 de setembro de 2017, um ano antes da cerimônia para me certificar o horário do pôr do sol. Sonhei com cada detalhe daquele lugar!

Mas o mais especial para mim era a ideia de poder viver um fim de semana inteiro com amigos e familiares festejando o casamento. Não sei se todos sabem, mas no Engenho, a gente entra na sexta e só sai no domingo. E foi maravilhoso, inesquecível.

Eu fiz questão de planejar cada detalhe da decoração, tinha na minha cabeça exatamente como tudo seria. Inclusive, a mesa do bolo, o lugar mais encantador da festa.

Contei com os melhores fornecedores, nos quais, confiei e entreguei a realização de um sonho e deu tudo certo, com alguns detalhes que vou explicar na sequência.

 

frufru

Já viram chuva em setembro?

Chuva incessante? No meio de setembro? Então, os céus resolveram abençoar nossa união e mostrar que nada abalaria aquele momento tão especial em nossas vidas. A chuva começou na sexta a noite e no sábado, amanheceu chovendo com um tempo completamente nublado. Eu tinha certeza de que o sol apareceria, estava em estado de êxtase com o momento, fiz várias simpatias e confiei. A chuva deu uma trégua a tarde, porém por volta de quatro horas da tarde, o céu começou a armar uma tempestade. Estava programado para eu entrar às 16h45, mas tivemos um imprevisto e entrei às 17 horas com chuviscos. O céu estava completamente carregado, mas lá no horizonte, víamos um alaranjado, lindo! Era a certeza de que Deus estava ali nos detalhes de sua natureza.

A cerimônia foi impecável, mas tivemos que reduzi-la a alguns minutos porque parecia que o mundo ia desabafar. Nada que atrapalhasse, deu tempo de jurarmos amor eterno e ainda, sermos abençoados pela Nossa Senhora Aparecida. Tudo como tinha sonhado.

frufru

Quando a chuva caiu…

No momento da saída dos noivos, a chuva caiu, mas já estávamos casadíssimos. Não foi uma simples chuva, o mundo caiu. Nesse momento, a gente agradece muito por ter ouvido o cerimonial e contratado o gerador, porque havia grande chance de a energia acabar.

Mas no fim, tudo deu certo e tivemos várias horas de muita diversão. O que ficou depois de tudo foram os comentários dos convidados dizendo que o amor parecia estar em todo o lugar e que envolveu todo mundo. Por isso que costumo falar que a vida real superou os meus sonhos de conta de fadas, pois era de verdade! Resumindo: casamos debaixo de sol e chuva e em ambas cerimônias, não faltou amor. Por isso foram inesquecíveis.

frufru

Um conselho para os noivos

Nem tudo sai como planejamos. Estejam leves no dia e vivam intensamente cada momento, do jeitinho que ele aparecer. Imprevisto acontecem, mas é a forma que lidamos com ele que pode torna-lo um momento inesquecível.

frufru

Curiosidades

• Minha valsa foi coreografada. Primeiro, o noivo cantou uma canção para mim e depois dançamos ao som do violino que entoava Sol de Primavera. O momento contou com a participação dos pais e foi maravilhoso. Clássico e romântico.

• Tive dois vestidos na cerimônia do Engenho, mas em vez de optar pelo curto, pedi ao Ateliê que fosse feito um modelo longo para não perder o encanto de noiva.

• A escritora Fernanda Mello, amiga do casal, escreveu um texto lindo resumindo nossa história que foi lido antes da nossa valsa. Um sonho mesmo!

três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna três casamentos Bruna

frufru