Vocês sabem que o micro wedding intimista tem sido um dos estilos de casamento mais procurados pelos casais atualmente, né?

A Vitoria e o Marcus optaram por esse estilo de casamento porque tem a ver com a personalidade deles.

E além de adequarem o estilo ao perfil deles, o casal também personalizou todos os detalhes no casamento. O tema escolhido foram as viagens que foram constantes na vida dos dois, já que eles namoraram por quatro anos à distância!

Vem ver que lindo!

frufru

Nossa história

“Eu e o Marcos nos conhecemos por causa de uma viagem. Na verdade era para ser um intercâmbio que não deu muito certo, mas a viagem foi muito válida.

Eu tinha recém completado 18 anos, entrado para a faculdade e queria curtir a vida. Já o Marcos, com 23 anos, tinha recém terminado um longo relacionamento e queria “mudar de ares” para dar uma animada. E foi aí que nos encontramos.

Na época, eu era voluntária de uma ONG que promovia trocas culturais a partir de intercâmbios sociais. E eu era a responsável por iniciar os trâmites burocráticos dos interessados no programa.

frufru

Não percebi que era aniversário dele

No dia 31 de julho de 2013, em uma reunião de 1h com o Marcos, anotei a data de nascimento dele em diversos cadastros. Mas nem me dei conta de que era o aniversário dele.

Ao chegar em casa, tinha uma solicitação de amizade no Facebook. Era ele. E logo o Facebook me lembrou que sou desatenta e que era aniversário do meu “futuro marido”. Com um pedido de desculpas por não ter o parabenizado, começamos conversar.

Ele se interessou por ser voluntário da ONG e passamos a conviver mais próximos nas semanas seguintes. Ele me oferecia carona para casa, mesmo sendo fora da rota dele.

Em setembro já estávamos namorando. Mas sabendo que em dezembro já viria uma despedida (pois ele iria para o intercâmbio). Mas não tínhamos ideia de que seria só a primeira despedida da nossa história.

frufru

O intercâmbio não deu certo

Infelizmente o intercâmbio para a Costa do Marfim não deu muito certo, por conta de uns documentos errados. Mas ele gostou muito de ter realizado a primeira viagem internacional dele e mesmo assim voltou feliz.

Eu, filha de comissária que “nasci voando”, fiquei feliz por ele e sempre incentivei ele a viajar para outros lugares. Logo no primeiro ano do relacionamento, fomos para o Uruguai e Argentina (de carro!! 3mil km de viagem).

Também fomos visitar a família que eu morei durante meu intercâmbio nos Estados Unidos.

frufru
No

Nosso namoro à distância

Em 2015, segundo ano de namoro, o Marcos estava infeliz no trabalho e então juntos começamos a procurar vagas de trabalho em outro país para ele. Não demorou muito e ele conseguiu uma vaga na Estônia (sim, isso existe e a gente também nem sabia onde que ficava haha). Por conta da minha faculdade e outros projetos pessoais, optei por não ir e por conta disso ficamos 4 anos à distância.

Nos encontrávamos duas vezes ao ano, durante as férias de cada um. Sempre no inverno. E toda vez que eu ia para a Europa para visita-lo, aproveitávamos para viajar por lá e conhecer novos países.

Embora tenham sido dias muito difíceis um longe do outro, a distância nos ensinou muita coisa, principalmente respeitar o tempo.

frufru

Nosso micro wedding intimista

Contei tudo isso sobre nossa história, pois todo o casamento foi nessa “vibe viagem”. As comidinhas de países que tínhamos visitado. As músicas que nos remetiam à viagens realizadas. O staff todo usou camisetas personalizadas com nome de alguns países que já fomos. A celebração, para nossa surpresa, também foi nesse clima viagem. Por exemplo: a famosa frase “na saúde e na doença[…]”, foi adaptada para “ no céu ou na terra, em um continente ou em outro […]”) e etc.

O dia também foi super especial para mim, pois foi minha despedida. Me mudei para a Alemanha para finalmente ficarmos juntos em um só país haha. E nessa clima de “despedida”, optamos por fazer algo bem intimista, para poucos convidados.

“Você também se identifica com o estilo micro wedding? Venha saber mais sobre esse estilo para saber se ele é o ideal para você!”

frufru

Casamento que não tem que nada

Foi aí que conheci seu Canal, que me trouxe um alívio muito grande de saber que eu não era obrigada a convidar a família inteira. Na verdade isso no fundo a gente sabe, mas ouvir você falando com certeza foi um grande incentivo.

O pedido aconteceu em Dezembro de 2018 e o casamento foi em janeiro de 2020, ou seja 12 meses para preparar tudo com o noivo longe. Porém Marcos ajudou muito, mesmo a distância. E isso fez com que tivemos uma sincronicidade muito boa no dia, pois tudo o que estava fazia sentido para ambos (desde o local escolhido até o detalhe do bolo).

frufru

A escolha do local do casamento em Curitiba

Queríamos um lugar com jeitinho de casa e durante uma entrevista com uma cerimonialista (para saber se fechava contrato com ela ou não), tivemos essa sugestão de lugar. Não preciso nem dizer que fechamos com ela também, pois sem ela nunca teríamos encontrado nossa chácara perfeita (pois não é um espaço muito conhecido em Curitiba).

Nossa paleta foi verde natureza, azul marinho e branco/creme. A combinação dessas cores me surpreendeu muito, tanto que fiquei emocionada ao ver a mesa de doces nesses tons (tem foto desse momento, pois eu literalmente chorei).

frufru

Dicas para as noivas

E se tem uma dica que eu dou para as noivas é permitir-se a se emocionar. Porque muitas vezes a gente fica preocupada com a aparência nas fotos/vídeo ou que isso vai estragar a maquiagem, mas as fotos em que eu estava chorando de felicidade, para mim, foram as mais lindas. Elas me fazem relembrar a emoção do dia, o que as pessoas me disseram naquele momento e que todo o carinho e esforço para planejar tudo aquilo valeu muito a pena. Eu nunca tinha visto meu marido tão feliz.

E por falar nisso, outra dica que eu daria para as noivas é deixar o noivo também ser protagonista nesse dia. O Marcos mandou fazer o terno dele, assim como eu mandei fazer meu vestido e ambos fizeram surpresas um para o outro. A entrada dele, com ambos os pais, foi tão emocionante quanto a minha entrada com os meus pais. Ele contava todo sorridente que era ele quem tinha feito as lembrancinhas e etc.

frufru

O momento mais inesquecível

O momento mais inesquecível foi a troca de votos, onde a gente relembrou as dores das despedidas e que finalmente estaríamos juntos depois de tanta contagem regressiva (fun fact: a nossa musica de saída foi “The Dog Days Are Over” haha).

Ultimo detalhe curioso é que ninguém entendeu nada quando apareci de cabelo curto, pois meu cabelo estava na cintura. Eu falava para todos que era para fazer um penteado bacana no casamento, mas na verdade cortei bem curtinho 2h antes da cerimônia, pois é esse o jeito que eu e ele mais gostamos do meu cabelo. O cabelo foi doado para quem precisa e eu me senti renovada para começar essa nova fase da minha vida.

Vitória

micro wedding intimista
micro wedding intimista
making of noivo
making of da noiva
making of da noiva
making of da noiva
madrinhas da noiva
entrada do noivo com pai e mãe
micro wedding intimista
micro wedding intimista
micro wedding intimista
micro wedding intimista
alianças de casamento
micro wedding intimista
noivos micro wedding
saída dos noivos
micro-wedding-intimista
noivo festa casamento
noivo festa casamento
noivos micro wedding
noivos micro wedding
festa de micro wedding
bebidas festa de casamento
noivos micro wedding
noivos micro wedding
noivos micro wedding
noivos micro wedding
noivos micro wedding

Coisa mais linda!! Obrigada, Vitoria e Marcos por compartilharem conosco a história de vocês!!

frufru