É claro que muitos desafios surgem durante os preparativos do casamento. Alguns mais simples, outros mais complexos. Vocês vivem me dando feed backs desses desafios. É o orçamento que não acompanha os sonhos, a lista de convidados que não para de crescer, e por aí vai.

Já falei até em um vídeo sobre as cinco principais dificuldades das noivas porque aqui é vida real, problemas acontecem. E a gente não tem que fingir que eles simplesmente não existem, mas sim aprender a lidar com eles, não é mesmo?

Só que às vezes os desafios surgem em cima da hora e são inusitados. Foi o que aconteceu com a Larissa e o João Victor, na semana do casamento. Um problema sob o qual ninguém tinha controle e pouquíssimo tempo pra resolver. E agora?

Obs: mas pode ler tranquilamente porque já dou spoiler dizendo que o final foi feliz 😉

frufru

Recadinho da noiva

“Gostaria de compartilhar com você a nossa história e o processo do nosso casamento.

Inicialmente gostaria de te dizer que sou fã do seu blog, e eu literalmente vi todos os casamento “reais” que você posta, fui acompanhando cada postagem e o casamento que me identificava reunia em uma planilha as indicações de fornecedores, pastas com fotos, ideias, etc, o que me ajudou muito.

Até meu noivo, que dizem que noivos não acompanham coisas de casamento, assistia seus vídeos de dicas de traje, lapelas, rs.

frufru

Como nos conhecemos

João Victor e eu sempre tivemos um ciclo de amigos e familiares em comum. Eu conhecia os amigos dele e ele os meus, ele conhecia meu irmão e eu o primo dele, nossos avós se conheciam (acreditem! Rs), nossos pais se conheciam, nossas tias também se conheciam. Mas nós não nos conhecíamos (ele me conhecia de nome somente)!

No final da Copa das Confederações fui ao supermercado com minhas amigas e dei carona para um amigo, este em comum com o João. Na fila do supermercado o João cumprimentou nosso amigo e naturalmente nós nos cumprimentamos. No mesmo instante, o João foi embora e mandou uma mensagem para nosso amigo “Me apresenta essa menina hoje” – isso eu fiquei sabendo depois, rs.

frufru

Ele me ganhou pelo talento

Após sair do supermercado cada um seguiu seu rumo. Quando o jogo terminou fui encontrar meu amigo em um bar. Ele me mostrou a mensagem do João e perguntou se ele poderia chamá-lo e respondi que sim. A gente brinca que ele começou a me ganhar pelo talento (dele e do chocolate), rs. Isso porque no dia em que nos conhecemos ele me deu (surpresa) todos os sabores de chocolate talento por não saber qual sabor eu gostava mais.

A partir deste dia nunca mais nos desgrudamos. No dia seguinte eu já conhecia toda a família dele no aniversário do cunhado. Após duas semanas João me entrega um bouquet com o seguinte cartão “enquanto a gente não casa, namora comigo”. Hoje, após 5 anos, por vezes eu pego este cartão e me pergunto como que em duas semanas a gente falou em casamento, mas só nós sabemos o que sentimos desde o primeiro o dia, era diferente!

frufru

O processo do casamento

Após dois anos de namoro João me surpreendeu em uma viagem nossa para o Chile, com um pedido de noivado totalmente surpresa.

No mesmo período do noivado, a crise no Brasil começou a se apertar, adiando portanto nossos planos de casamento. Depois de um ano e meio aproximadamente, tomamos a difícil decisão dele viajar para os EUA na tentativa de um trabalho para arrecadar uma graninha para nosso casamento, e claro, crescimento também.

Quem conhece a gente sabe o quão somos grudados, e para tomarmos essa decisão não foi fácil. Nos apoiamos muito e decidimos juntos a ida dele aos EUA. Nos primeiros seis meses, eu pude estar com ele durante 2 meses, onde aproveitei o tempo para estudar.

frufru

Os primeiros desafios

Neste período, no dia do aniversário do João (e estávamos juntos nos EUA), a mãe dele teve um AVC (o quarto dela), e passou a correr sérios riscos de vida. Não sabíamos se voltávamos ao Brasil, mas deixamos as coisas acontecerem até o quadro da mãe dele se “estabilizar” e eliminar o risco de vida que até então existia. João e a mãe dele sempre foram como unha e carne, e para ela, aquela viagem era uma realização dos dois, então por isso nos “permitimos” esperar as coisas acontecerem para tomar uma decisão.

Quando eu retornei ao Brasil (completando 5 meses após o período do João no exterior), tomamos mais uma decisão de que ele ficaria por mais 6 meses, e nesse período, não iríamos nos encontrar. E assim aconteceu, eu vim embora, e ficamos longos 7 meses sem nos ver. Foi muito desafiador, tivemos dias tristes e felizes, mas nos unimos, e passamos a nos valorizar ainda mais! Decidimos então que começaríamos os preparativos do casamento assim que eu retornasse.

frufru

A organização do casamento

Quando retornei ao Brasil, comecei com os preparativos do nosso casamento. João sempre muito participativo, acompanhava mesmo que de longe e ainda puxava minha orelha quando eu não o atualizava sobre os fornecedores.

Ele acompanhava as decisões por vídeo, fizemos reuniões com fornecedores por Skype, e outras várias formas. Ele foi um noivo espetacular, que mesmo de longe quis acompanhar tudo comigo, sem me deixar sozinha.

Eu sempre pedi a Deus que me acompanhasse nos preparativos e nos indicasse bons fornecedores, e assim foi acontecendo.

Fui uma noiva muito prática. João trabalhando nos EUA e eu trabalhando longe de BH, não tínhamos tempo e logística para nos reunir com muitos fornecedores. Então eu pesquisava por muitos orçamentos, mas reunião com fornecedor era normalmente com um só! E meus fornecedores foram brilhantes, todos eles!

frufru

Um grande imprevisto à vista

A gente se prepara para tudo que possa acontecer de pior, e eu como uma capricorniana planejada, tinha sempre um plano B na manga, porém não imaginava que uma greve dos caminheiros poderia aparecer e impactar de tal forma!

Minha cerimonialista Mel (Radiante Eventos) me preparou e me acalmou devido a este processo, e acompanhou muito de perto as situações com os demais fornecedores, o que ajudou a tudo sair conforme planejado.

frufru

Por conta da greve, passamos por situações como:

– Já estávamos morando em Lagoa Santa e não tinha uber nem gasolina para deslocar para BH. Eu tinha salão marcado um dia antes do casamento, e making off no Lanai no dia, em BH. Ficamos 9 horas na fila de um posto de gasolina dois dias antes do casório. Somente para termos gasolina e seguirmos em frente com o que estava pendente. Imagina o stress!

– O carro que eu ia entrar só conseguiu gasolina no dia do casamento. Nós ficamos uma semana acompanhando. Eu já havia desistido, mas o João junto com um primo fizeram o impossível para conseguir gasolina.

– Nossos convidados estavam nos deixando mais pilhados, rs. Víamos a movimentação deles também sem conseguir gasolina ou achar uber, taxi, afins, para se deslocarem ao casamento.

– E eis que nosso decorador me liga. “Lari, as flores não estão chegando, vamos ter que mudar tudo. Não sei se teremos flores naturais em tempo. Mas já tenho plano a, b e c e prometo te entregar tudo do jeitinho que sonhou”.

frufru

Decoração com flores desidratadas

Eu sempre confiei em nosso decorador. Já fazia alguns trabalhos com ele antes do casamento, mas uma greve dessas eu nunca podia imaginar o efeito. E realmente com aquela ligação, eu infelizmente não podia fazer nada, só me batia a tristeza de planejarmos tudo com 1 ano e meio de antecedência e não sair como planejamos (assim eu pensava), PORQUE SAIU MELHOR, MESMO SEM FLORES NATURAIS!

Nosso decorador foi um espetáculo, o Fillipi Dias, com todo seu carisma e trato com as pessoas, me tranquilizou frente a situação. Por eu confiar muito em seu trabalho, fechei os olhos e deixei ele tocar tudo sozinho, não discutimos sobre cores, sobre nada! Eu só pude ter noção da nossa decoração no momento do casamento, afinal, eu não sabia nem das cores, rs.

O Fillipi se apegou as velas, a poucas flores naturais que ele saiu em busca mesmo assim, e às flores desidratadas, que foi o tchan da decoração (até o meu bouquet do jeito que eu planejei tinha riscos, e ele foi até em supermercado procurar por orquídeas para me atender).

frufru

O resultado final

E foi um sonho! Foi incrível! Foi uma decoração diferente dos casamentos tradicionais (com flor desidratada), e foi encantador! Só tivemos elogios, e muita gente nem sabia (ou ainda nem sabe, rs) que a decoração foi mudada dois dias antes do casamento.

Pouco antes da festa pensávamos muito se faríamos ou não, por diversos fatores. Mas pensando hoje, faríamos tudo de novo, exatamente da mesma forma, com os mesmos fornecedores!

Infelizmente minha sogra não esteve com a gente neste dia, devido ao ACV, ela passou por várias complicações o que a deixou acamada, mas ela esteve presente de alma (e sabemos disso)…

Foi um dia mágico, único! E que não tem explicação! A energia dos nossos familiares e amigos, foi essencial para deixar esse dia na história.

Enfim, nosso 31/05/2018 foi marcado por muitas e fortes emoções!

Larissa”

making-of-noiva-mae vestido-de-noiva-pendurado making-of-noiva-buque-flores making-of-noiva making-of-noivo homenagem-noivo-lapela entrada-noivo-mae noivo-esperando-noiva entrada-da-noiva-com-pai entrada-noiva-pai damas-e-pajens noiva-lendo-votos noiva-lendo-votos casamento-de-dia bencao-das-aliancas beijo-dos-noivos

entrada-pajem-plaquinha saida-dos-noivos beijo-dos-noivos-9 noivos noivos decoracao-casamento-rosa mesa-de-doces-decoracao-rosa bem-casados decoracao-casamento mesa-do-bolo-decoracao-rosa mesa-da-familia-decoraçao-rosa-3 mesa-da-familia-decoracao-rosa decoracao-mesa-bolo decoracao-casamento docinhos-festa-casamento brinde-dos-noivos primeira-danca-dos-noivos-3 danca-noivos sparkles-casamento noivo-joga-bebida noiva-joga-buque festa-casamento-danca festa-casamento-amigos-noivo Ensaio casal noivos Ensaio casal noivos Ensaio casal noivos Ensaio casal noivos

 

Lindo demais, né? O que você achou da decoração do casamento da Larissa e do João Victor? Me conte aqui nos comentários, quero saber a sua opinião.

frufru