Difícil dizer o que eu mais gostei nesse casamento… Se foi o azul das fotos do making of, se foi a beleza da noiva, a decoração lindíssima em tons de rosa e lilás (com lavandas, ai, ai…), se foi o traje das damas e pajens ou o cenário bucólico de Tiradentes, MG. Talvez as pashminas cuidadosamente separadas para presentear as convidadas, ou a cachaça “Enforcadinho” oferecida, o buquê de peônias ou o belíssimo arranjo que a noiva usou no seu cabelo…

Não sei, acho que amei tudo, cada detalhe.

Segue o e-mail que a Adriana mandou pra gente contando um pouco do seu dia:

frufru

“Olá meninas, seguem algumas coisas sobre meu casório…

– o local: decidi casar em Tiradentes porque além de achar a cidade um charme, eu queria que a cerimonia fosse de dia (16h). A pousada que escolhi é super romântica, tem um laguinho lindo e muito verde. Casar lá ia ser um sonho!

– Data: algumas pessoas ficaram preocupadas com a data que escolhemos, afinal o mês de julho em Tiradentes é muito frio. Mas gosto de inverno e isto não me preocupou. No meio da festa, usei uma pele off-white que me deixou bem quentinha. Prestei atenção em pensar em coisas que pudessem aquecer os convidados. Dei pashiminas de lembrança para as mulheres. E nos quartos das pousadas colocamos uma cachacinha para os convidados (foto minha e do Rodrigo no rótulo). Além disto, tinha vários aquecedores e muito calor humano.

frufru

– Vestido: quem fez foi a Printing, confecção de BH de uma grande amiga minha. Eles são especialistas em vestido de festa mas não em noivas. Porém confio tanto no trabalho deles que tinha certeza que meu vestido ia ser maravilhoso. Decidi fazer porque já tinha aquele modelo na minha cabeça há um tempo e nenhum outro modelo ia me deixar feliz. Me senti a mulher mais linda do mundo.

– Arranjo cabelo: duas palmas em ouro rosa. Amo ouro rosa e quem fez meu arranjo foi a Simony Esteves, de BH. Ela me sugeriu e amei! 

– Detalhes: Antes da cerimônia, foi servido um chá num copinho colorido (escolhi 3 opções de Bouquet Garni) pra aquecer os convidados. No final da cerimônia, os convidados jogaram petalas em nós. Estas pétalas ficavam em cones de papel de partituras de músicas clássicas, feitos por minha prima querida. Tinha uma mesa que chamamos de Cantinho mineiro. Era servido pão de queijo recheado com pernil, torresmo e cachaça. Foi um sucesso também! A banda (Bauxita) foi um sucesso, roubou a cena!! Eu decidi pessoalmente cada detalhe da minha festa, do tecido do sousplat ao repertório musical. Foi tudo lindo!!

frufru

– Bouquet: eu amo peônias, mas sei que é uma flor muito rara. Brinquei que se minha decoradora não conseguisse, eu usaria um bouquet de flores falsas de peônias. Ela nao só fez meu bouquet como conseguiu mais algumas flores para usar na decoração da festa. As mulheres enlouqueceram!

– Dica para as noivas: não estressar muito com os preparativos, não brigar com o noivo, a mãe, o cachorro, etc…tudo passa. O mais importante é ter encontrado uma pessoa especial para dividir a vida.

– Emoção: Pra mim, dois momentos mais emocionantes: quando meu pai foi me buscar pra começar a cerimônia e quando eu cheguei no altar…

– Convidados: eles adoraram as pashiminas que foram distribuídas para as mulheres, o chá servido antes da cerimônia, a decoração, a mesa mineira…mas o que mais recebemos elogios, foi o show do Bauxita, que cantou um repertório inteiro de Rock escolhido pelos noivos (só músicas que amamos e que marcaram nossa história)….

É isto. Bjs

Adriana Reis”

Casamento real Tiradentes Casamento real Tiradentes Casamento real Tiradentes Casamento real Tiradentes Casamento real Tiradentes

frufru