Que delícia esse casamento! Muita cor, muita personalidade, e o principal: muito da Juliana e do Bruno! Eles quebraram as formalidades e fizeram uma cerimônia e festa extremamente alegres, com vida e cor!

Mas sabe uma das coisas que eu mais gostei? Foi o fato deles terem escolhido um local onde não pegava sinal de wi fi, 3G e nem mesmo celular. Pra quê? Para que os convidados se preocupassem menos em registrar e mais em viver o momento! Amei isso, gente! Porque, vamos combinar que tá demais, né? Tem muitos convidados por aí se esquecendo completamente que estão assistindo uma celebração, e que a ideia é que eles participem, se entreguem, enviem suas energias boas… E ao invés disso ficam é ligados no celular, clicando e postando as fotos nas redes sociais. Não gosto disso não! Pronto, falei.

“Nos conhecemos em 2006, na faculdade.

Em pouco tempo começamos a namorar e a cada mês de namoro eu ganhava uma paçoquinha amor. Vinte e quatro paçocas depois, ou dois anos, ficamos noivos. Tudo correu sempre de forma muito tranquila. Pouquíssimas brigas, muitas risadas, viagens, filmes…

Demoramos um pouquinho até encontrar uma casa do jeitinho que a gente queria (e podíamos pagar!). Em junho de 2013 achamos a casa, e assim que assinamos os papéis começamos a pensar como iríamos comemorar nossa união.

A criatividade foi longe, pensamos em casar em Las Vegas, em um navio, no alto de um morro com vista para o mar onde os convidados chegariam de teleférico, até que (graças ao Santo Google) caímos no site do Espaço Natureza. Foi o primeiro (e único) lugar que visitamos. Logo ao chegar o rapaz do buffet avisou que a única data que ainda tinham em aberto para 2014 era um domingo, 9 de março, meu aniversário! Mais tarde fiquei sabendo que esta data tinha ficado vaga pois uma noiva tinha desistido, e esta noiva era minha amiga! Ou seja, destino mesmo!

Nos encantamos com o espaço: um espaço aberto, sem frescuras, sem o menor sinal de wi-fi, 3g ou celular para que os convidados estivessem de corpo e alma naquele momento. Fechamos no mesmo dia. A família toda botou a mão na massa, a mãe da noiva pintando, a tia costurando, a sogra correndo atrás de plantinhas, todos foram fundamentais para que o nosso dia saísse do nosso jeitinho.

Um dia antes do casamento o dia fechou, choveu o dia inteirinho.

Meu pai e meu sogro foram levar algumas coisas ao buffet e havia até caído barreira na estradinha de terra que leva ao buffet! Achei que tudo o que eu havia planejado não se realizaria, percebia a tensão nos olhares de todo mundo que me encontrava.

Só sei que todas promessas para São Pedro e as simpatias para Santa Clara deram certo e no dia abriu um sol liiiiiindo!!

Foi tudo absolutamente incrível, a decoração, a comida, meus convidados. TU-DO!

Se pudesse me casaria todos os anos, porque é bom demais!!

Juliana”