Uma das coisas mais incríveis dessa vida é quando a gente encontra parceiros que comungam do mesmo olhar que a gente. Aquela sensação de ser compreendido e de que as suas ideias não são tão loucas assim, sabe?

Pois é, e eu tenho a sorte de ter na vida uma parceira assim, a Milla Magalhães. Nós somos amigas pessoais, mas não é nem disso que eu estou falando. O negócio é que a Milla tem a mesma forma de encarar as histórias de amor – e consequentemente os casamentos –  que eu.

A Milla também acredita na importância do SINGULAR (nome que ela escolheu para esse editorial e que eu amei de cara), na beleza daquilo que cada um tem de único, naquilo que é só seu. E nós, ela e eu, acreditamos muito que isso, isso aí que só você tem, tem que estar estampado no dia do seu casamento. Em cada minúcia.

E que coisa boa ter uma fotógrafa pensando assim, né? Sinal de que ela vai buscar em cada clique aquilo que só pode ser encontrado ali, naquele dia, naquele lugar, naquelas pessoas.

Ah, gente… Coisa boa poder partilhar com vocês esse trabalho tão bonito, tão autoral e tão autêntico, de uma profissional que eu poderia definir com essas mesmas palavras.

frufru

“Singular: Relativo a um apenas, único, individual, raro.

Este foi o nome que escolhi para este editorial, e a singularidade é uma das características que guiam a minha fotografia hoje, algo que busco em cada um dos casamentos que fotografo e que vejo que ainda precisa ser compreendida neste mundo dos casamentos.

Por que a singularidade é tão importante para mim? Porque é ela que conta as coisas mais importantes de cada um de nós, que nos diferencia no mundo, ela que faz a minha fotografia e o meu olhar únicos. É ela que torna cada casamento ainda mais especial em seus detalhes. Que faz o seu casamento ser só seu.

frufru

Porque fazer um editorial neste momento?

Estou prestes a celebrar 6 anos trabalhando exclusivamente como fotógrafa de casamentos e, nesta longa e deliciosa jornada, tive a oportunidade de estudar com os maiores fotógrafos de casamento do mundo, pessoas fantásticas e geniais e aprender sempre foi algo fascinante para mim.

Tive a oportunidade de clicar incontáveis casamentos de todos os estilos e todas estas influências, seja de professores ou do mercado, acabaram moldando um pouco a minha fotografia. É incrível como as pessoas tem um poder de nos influenciar e acabamos entrando em um modo meio automático acreditando que tem que ser feito assim porque alguém disse.

frufru

Isso começou a me incomodar

…e comecei a olhar cada vez mais para mim e para o que me fascina no mundo dos casamentos e da fotografia, neste processo conheci a Lívia e a Essência Branding que me deu a mão nesta jornada em busca daquilo que realmente faz sentido para mim, para o que me representa, para tudo que faz meu coração bater mais forte quando o assunto é fotografia e casamentos.

A Lívia me ajudou a ter coragem de respirar fundo e recomeçar, mais feliz, mais confiante e cada vez mais apaixonada pelo que eu faço!

frufru

O editorial singular é como uma celebração visual desta minha nova etapa,

…onde deixo a delicadeza com que enxergo o mundo transbordar em forma de imagens e todo o meu romantismo vir à tona, algo que estou buscando neste novo momento do meu trabalho!

Outra coisa é que se pode ver muito da “Milla noiva” impressa nele também e este é mais um dos motivos do nome escolhido ser Singular. Fui uma noiva que ouviu muitos “você não deveria fazer assim”, mas tive a coragem de bater o pé e casar com o casamento do jeito que sonhei (embora não tenha sido simples ou fácil).

frufru

No editorial as fotos tem a singularidade delicada e leve do meu olhar,

…mas usei a mesma modelo (que na verdade uma noiva real porque assim consigo imprimir ainda mais meu estilo e direção, algo que faço com todas as minhas noivas e casais, sem poses prontas) com 3 vestidos, penteados e estilos diferentes para enfatizar que as diferenças são bem vindas e elas que tornam as coisas mais especiais. Desde o cabelo solto e o véu no rosto (olha eu aqui) até o coque e o batom vermelho, as individualidades são celebradas!

Tive a sorte de encontrar parceiras que entenderam o meu olhar e que também contribuíram com a sua singularidade para chegar neste resultado. Todo mundo sugeriu um penteado, um vestido, uma peça e assim as coisas ficaram ainda mais ricas para mim!

frufru

Espero de verdade que vocês curtam as fotos feitas com carinho e paixão

…e que eu consiga inspirar cada uma das noivas que vejam este editorial, a serem elas mesmas, com tudo que amam e sonham, e que tenham o seu casamento singular!

Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães Editorial Singular Milla Magalhães